Ana Carolina Martins da Silva. Educadora. Ambientalista. Poetisa. Ativista Social. Bonequeira.

Hoje é dia de acertar as contas. Fica todo mundo feliz. O mercado, o banco, a imobiliária, as lojinhas, as livrarias, os restaurantes, farmácias, Pets, enfim, todo mundo feliz, pois o dinheiro gira. Nós ficamos aliviados. Que nada. Recebemos mensagem de nosso RH/UERGS, que o Governador Sartori vai pagar nosso salário apenas a partir do dia 5 de junho. Por quê? Até lá vamos pagando as contas com a renda dos terrenos em Paris, vendendo alguns carros importados, ou jóias, quem sabe? Algumas ações na Bolsa? Opa, não, salário não é dinheiro de quem é podre de rico. Salário é fruto de trabalho. Então, o Estado do RS está cobrando a conta dos privilégios históricos que cedeu para grandes empresas, com isenção de impostos; Privilégios a sua categoria política, de CCCs; Privilégios aos latifundiários, de nós – os trabalhadores! Nós vamos ficamos sem salário!?

Sebastião Salgado Lobos Marinhos

Quando minhas filhas eram crianças, assistimos a um filme, em fita de vídeo, chamado “Em busca do Vale Encantado”. Lembro que minhas filhas ficaram impressionadas com a destruição da Terra e, de minha parte, pensei: espero não ver quando este dia chegar. Neste domingo, entretanto, assisti o Documentário “O Sal da Terra”, que aborda o trabalho do Fotógrafo Sebastião Salgado e, revendo com ele, através de sua vida, de seus registros, a trajetória da humanidade nos últimos anos, cheguei a conclusão de que realmente, o fim do mundo chegou. Em sua obra, Salgado registrou grandes fomes, grandes mortes, grandes guerras, assim como a reconstrução de uma parte da natureza, no Instituto Terra. Fiquei com o mesmo sentimento, de quando assisti ao filme com minhas filhas: é o fim do mundo!
o-sal-da-terra
Por força de trabalho, tenho lido a Zero Hora, praticamente, todos os dias. A cada edição, penso, é o fim do mundo.  Bobagem. Eu estive errada este tempo todo. O fim do mundo ainda está por vir. Ao ver o deboche de grande parte da classe política com a dita “coisa pública”, o desrespeito à vida, aos jovens, à inocência, fico pensando que o pior ainda está por vir. Não vai ser a falta d’água, os terremotos, os maremotos e outros motos que tais, vai ser a ganância da humanidade, a sua irracionalidade, a sua imbecilidade de rapina que vai tornar os nossos dias – o dia do fim do mundo. Não haverá UM dia do fim do mundo. Será como o filme do Dia da Marmota, TODOS os dias serão o dia do fim do mundo. O atraso de nosso salário é uma estupidez, mas é o prenúncio do que pode vir a acontecer, neste território sem lei.
Gov RS aumenta seu próprio salário
Infelizmente, não estou zangada. Gostaria de estar furiosa, pronta para pegar paus e pedras, porém, estou estarrecida. A sensação de impotência é uma coisa muito pesada – dentro e fora da UERGS. A sensação de “Eu avisei”, ficou me doendo na garganta. O que adianta? Vamos chamar mobilização agora – de novo?? Vamos chamar o Zorro? Vamos tentar o congresso nacional? Qual, o dos filmes pornôs? Sabíamos que eles gastavam boa parte do nosso dinheiro em sacanagem, mas agora, isto está no celular. Uma tecnologia avançada, para sentimentos animais. O cérebro parado, só respiração, ansiedade, desejo e sexo.Filme pornô no Congresso
O que sobra de uma pessoa destas, para servir ao povo de seu país? O que sobra para a Pesquisa? O que sobra para Ensino e etc? Talvez sobre um pedaço de cérebro, mas, neste, há uma máquina calculadora. Aquela que calculou a retirada do rótulo de Transgênico nos alimentos. (Charge: Beck, 2015 In ZH).
20150601_002906-1[1]
“E agora, José?” Diria o atualíssimo Drummond. E agora, José Sartori?, Dizemos nós. Governador fazendo desfile de moda, deixando roupinhas em uma caixa de doação? Sério?
É tarde. Preciso ir trabalhar. Apostar na esperança. Apostar na Vida! Ir em busca do Vale Encantado…Eu não desisto.
SEBAST-1
Porém, não brinco mais.
Em tempo – Dica da CCMQ:

O SAL DA TERRA (Le Sel de la Terre – França, 2014, 110min). Documentário de Juliano Salgado e Wim Wenders. Imovision, 12 anos.
Local: Sala Paulo Amorim
Horários:  15h e 19h
Período: de 28 de maio a 3 de junho (não há sessões na segunda-feira)
Ingressos:  terças, quartas e quintas R$ 12,00; de sexta a domingo e feriados R$ 14,00 – descontos de 50% para estudantes, idosos e clientes do Banrisul.

Sinopse: O filme documenta a trajetória do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, que há 40 anos se dedica a registrar o mundo e suas transformações. A produção, indicada ao Oscar de melhor documentário, também destaca seu atual projeto, Gênesis, em que percorreu lugares praticamente intocados do planeta Terra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: